A leitura do despacho instrutório do processo Hell’s Angels, que irá determinar se os 84 arguidos vão a julgamento, ficou esta quinta-feira marcada pelo juiz Carlos Alexandre para 8 de outubro, indicou à Lusa fonte ligada ao processo.

A marcação da data foi feita no final das sessões do debate instrutório que se iniciou na passada segunda-feira, com o Ministério Público a defender a ida a julgamento de todos 84 arguidos, sustentando que praticaram os vários crimes constantes na acusação, incluindo associação criminosa.

Caso Carlos Alexandre decida levar a julgamento os arguidos, o procurador já propôs ao juiz que agrave as medidas de coação aos arguidos que venham a ser pronunciados.

A acusação considera que os mais de 80 arguidos do grupo motard Hells Angel’s elaboraram um plano para aniquilar o grupo rival “Red & Gold”, da estrutura motard “Los Bandidos” , em março de 2018, com recurso à força física e a várias armas (facas, bastões, machados) para lhes causar graves ferimentos, “se necessário até a morte”.

Deste grupo rival fazia parte o líder do movimento de extrema-direita Nova Ordem Social Mário Machado, que se constitui assistente no processo e cujo advogado, José Castro, subscreveu as posições do MP no debate instrutório, nomeadamente a imputação do crime de associação criminosa aos Hell’s Angels.

Os arguidos estão acusados dos crimes de associação criminosa, tentativa de homicídio qualificado agravado pelo uso de arma, ofensa à integridade física, extorsão, roubo, tráfico de droga e detenção de armas e munições entre outros ilícitos.

Nas alegações do debate instrutório, os advogados de defesa apontaram falta de provas, generalizações e nulidades no processo, mas alguns deles disseram estar convictos de que, apesar das fragilidades da acusação, o juiz Carlos Alexandre deverá levar todos os acusados a julgamento.