Certamente, já teve de atravessar um aeroporto a arrastar a bagagem rumo ao balcão de check-in, para depois repetir a operação à chegada, a caminho do parque onde deixou o carro estacionado. Porém, esta experiência que dificilmente figurará entre as mais agradáveis, sobretudo quando se está com pressa, poderá ter os dias contados.

Erkhan Candar é um designer alemão que já deverá ter lidado várias vezes com este problema. As suficientes para tentar encontrar uma solução, o que aconteceu sob a forma da Audi E-Suitcase. A mala com símbolo da Audi serve para muito mais do que transportar roupa, sapatos e os artigos de higiene, uma vez que rapidamente se transforma numa scooter eléctrica.

Integralmente construída em fibra de carbono para ser leve, o que também implica que o preço não seja um dos seus principais atributos, a E-Suitcase transforma-se assim que o proprietário puxa a pega, que faz sair primeiro o guiador e o assento, para depois surgirem as rodas e as peseiras. A partir desse momento, o viajante apenas tem de se sentar e gozar a mini viagem daquele último quilómetro que, por vezes, nos dá água pela barba.

A E-Suitcase é alimentada por uma bateria de iões de lítio, cuja capacidade não foi revelada, bem como a potência do motor, o que se compreende pelo facto de se tratar ainda de um protótipo. Resta aguardar que a Audi decida avançar com a produção em série desta mala que esconde uma scooter eléctrica, com a certeza que figuraria entre os objectos mais entusiasmantes no catálogo da marca alemã.

Caso se confirme a passagem à produção, teremos então a oportunidade de verificar se a E-Suitcase, além de alojar a scooter, ainda tem algum espaço no seu interior para acolher a bagagem. É que com tanta roda, guiador, banco, peseiras e bateria, além da estrutura para conferir a necessária rigidez a tudo isto, não parece sobrar espaço nem mesmo para uma simples escova de dentes.