A FIFA aprovou esta quarta-feira o regulamento do Plano de Apoio Covid-19, que disponibiliza mais de mil milhões de euros ao futebol em todo o mundo, através de um sistema de doações e empréstimos, com rigorosos requisitos de acesso.

De acordo com o documento, divulgado esta quarta-feira, cada federação membro irá receber, na terceira fase do plano, uma doação de cerca de 850 mil euros, para “proteger e retomar” a atividade no futebol profissional, de formação e amador em cada país, mais cerca 400 mil para o setor feminino.

É destinado a reiniciar competições, garantir a participação das equipas nas competições, contratação de recurso humanos, manutenção de infraestruturas de futebol e o pagamento de despesas administrativas e operacionais”, explicou o organismo.

Cada uma das 211 federações membro terá também disponível um empréstimo sem juros até pouco mais de quatro milhões de euros, mas para isso tem que passar por um processo rígido de acesso, como também apresentar condições claras de retorno do montante adquirido, com a FIFA a criar um comité de supervisão.

Este plano de apoio é um grande exemplo de solidariedade e compromisso no futebol num momento sem precedentes. Quero agradecer aos meus colegas por aprovarem a decisão de prosseguir com esta importante iniciativa em benefício de todas as federações membros e confederações”, disse o presidente da FIFA, Gianni Infantino.

As confederações (CONMEBOL, CONCACAF, UEFA, AFC, CAF e OFC) vão receber cada uma doação de 1,7 milhões de euros e podem receber até 3,4 ME por empréstimo.