Luca de Meo só está (oficialmente) aos comandos da Renault desde o início de Julho, mas esse seu curto período em funções já foi suficiente para fazer “estragos” na concorrência. Em apenas dois dias, o Grupo Renault anunciou duas contratações de peso na concorrência. Depois de Alejandro Mesonero-Romanos, até aqui responsável máximo pelo design da Seat e da Cupra, agora é a vez de também a Peugeot se despedir do homem que, desde 2010, mudou a imagem da marca do leão, Gilles Vidal.

Primeiro surgiu a notícia de que Gilles Vidal, de 48 anos, cessaria funções com efeito imediato na Peugeot e, depois, veio a confirmação de que também ele vai reforçar a equipa capitaneada por Laurens van den Acker, o director de Design com assento no comité executivo do Grupo Renault.

Alejandro Mesonero-Romanos inicia funções em Outubro e, no mês seguinte, chegará Vidal, que construiu toda a sua carreira no conglomerado rival, a PSA. Formado no Art Center College of Design em Vevey (Suíça), Gilles Vidal começou a trabalhar em 1996 na Citroën e de, há uma década a esta parte, foi ele quem fez evoluir o estilo da Peugeot para modelos muito mais atraentes, como é o caso dos novos 208 e 508 e dos SUV 2008, 3008 e 5008.

Para o lugar que deixa vago entra Matthias Hossann, que já fazia parte da equipa da Peugeot. Como cartão de apresentação, este designer tem para exibir o muito aplaudido concept e-Legend, apontado como uma referência para o rumo estilístico dos futuros lançamentos da marca francesa.

As duas contratações inesperadas por parte do Grupo Renault levantam a dúvida: o que aí vem? Tudo leva a crer que se está a desenhar uma “revolução” estilística ou, no mínimo, um reforço de estilo especificamente para algumas das marcas que compõem o grupo.