Uma mulher de 48 anos matou a mãe, septuagenária, por asfixia e manteve o cadáver durante duas semanas no interior do apartamento que partilhavam. Só na quinta-feira se deslocou à esquadra da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Cedofeita, Porto, para confessar o crime.

De acordo com os vizinhos entrevistados pelo Jornal de Notícias, a mãe era vítima de violência doméstica por parte da filha há vários anos, mas negava as agressões. Nos últimos dias, quando tocavam à companhia da vítima, a filha inventaria justificações para a ausência da mãe.

De acordo com os relatos de uma moradora, “há alguns anos, na véspera de Natal”, ela “já tinha tentado matar a mãe à facada”: “Nós, os vizinhos, é que tivemos de nos meter para impedir o crime”, contou ao JN. Outra fonte confirmou que “a dona Rosa era maltratada pela filha”: “Cheguei a vê-la com pisaduras. Mas ela sempre negou as agressões”.