Os nove cidadãos estrangeiros que foram detidos na quinta-feira no Algarve, numa operação de combate ao tráfico internacional de droga, ficaram em prisão preventiva, a medida mais gravosa, após interrogatório, informou esta sexta-feira à agência Lusa fonte judicial.

Mais de seis toneladas de haxixe apreendidas no Algarve. Nove pessoas de várias nacionalidades detidas

Os detidos tiveram conhecimento da medida de coação depois de serem ouvidos no Tribunal Central de Instrução Criminal, em Lisboa.

Na operação de quinta-feira foram apreendidas mais de 6,5 toneladas de haxixe, anunciou a Polícia Judiciária (PJ).

Segundo a nota divulgada pela Diretoria do Sul, que desenvolveu a operação no âmbito de um inquérito tutelado pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal, os detidos são de “diversas nacionalidades”, não especificadas, e têm entre 35 e 55 anos.

Sobre eles “recaem fortes suspeitas da prática do crime de tráfico ilícito de estupefacientes”. “As características do grupo, a multinacionalidade da sua composição, a grande capacidade de movimentação e a capacidade organizativa indiciam tratar-se de atividade criminosa organizada e de âmbito transnacional”, referiu a polícia.

A intervenção decorreu nas zonas de Faro, Loulé e Albufeira, no distrito de Faro, com a colaboração da GNR.

Além de haxixe, foram apreendidos na “Operação Azimute” cinco viaturas usadas no transporte da droga, bem como “outros objetos relacionados com o crime”.