O realizador britânico Alan Parker, responsável por filmes como “Expresso da Meia-Noite”, “Evita”, “Angel Heart” e “Fama”, morreu esta sexta-feira, aos 76 anos, anunciou a família.

Os filmes de Parker, um dos mais bem sucedidos realizadores do Reino Unido, conquistaram 10 Óscares e 19 prémios da Academia britânica. Enquanto realizador, foi nomeado para o Óscar duas vezes (com “Expresso da Meia-Noite” e “Mississipi em Chamas”).

Nascido em 14 de fevereiro de 1944, em Londres, Parker chegou a ser presidente do Instituto Britânico de Cinema, cargo que assumiu em 1998, e do Conselho de Cinema daquele país.

A estreia nas longas-metragens de ficção deu-se, em 1976, com “Bugsy Malone”, a que se seguiu “O Expresso da Meia-Noite”, adaptado por Oliver Stone, que conquistou o Óscar para melhor argumento adaptado.

Dois anos depois, em 1980, Parker realizou “Fama”, um sucesso que gerou múltiplas réplicas ao longo das décadas seguintes.

A filmografia de Parker inclui ainda “Angel Heart”, com Mickey Rourke e Robert De Niro, “Sexo e Corn Flakes”, com Anthony Hopkins e Bridget Fonda, e “Evita”, com Madonna.

O seu último filme – “Inocente ou Culpado”, com Kate Winslet e Kevin Spacey – data de 2003.

Ficamos profundamente entristecidos com a morte do fellow da Academia Alan Parker. Enquanto realizador premiado, trouxe-nos alegria com ‘Bugsy Malone’, ‘The Commitments’, ‘Expresso da Meia-Noite’ e muitos outros”, lamentou a Academia de Cinema e Televisão Britânica, num comunicado no Twitter.

A Academia de Hollywood, por seu lado, salientou: “O seu trabalho entreteve-nos, ligou-nos e deu-nos um enorme sentido de tempo e lugar. Um talento extraordinário, cuja falta será imensamente sentida”.

Atores como John Cusack também lamentaram a morte do realizador, bem como o compositor Andrew Lloyd Webber: “Meu amigo e colaborador em ‘Evita’ e um dos poucos realizadores a realmente perceberem musicais no ecrã”.