217kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

O MEO ajuda-o a poupar, simule aqui.

Dos amarelos de Díaz ao possível segundo cartão a Rúben Dias: os casos da final da Taça (arbitrada por Artur Soares Dias)

Este artigo tem mais de 6 meses

Luis Díaz teve final para esquecer: recuperou, foi titular, viu amarelo na primeira vez que tocou na bola e foi expulso aos 38'. Portistas protestaram lance de Rúben Dias. Veja os casos da final.

i

Luis Díaz esteve em dúvida para a final, recuperou, viu amarelo na primeira vez que tocou na bola e foi expulso antes do intervalo

Carlos Rodrigues

Luis Díaz esteve em dúvida para a final, recuperou, viu amarelo na primeira vez que tocou na bola e foi expulso antes do intervalo

Carlos Rodrigues

O clássico da final da Taça de Portugal, o primeiro desde 2008 a juntar os dois primeiros classificados da Primeira Liga, começou com dois amarelos ainda antes do primeiro quarto de hora para Luis Díaz e Rúben Dias (algo que não é muito normal em Artur Soares Dias, que não costuma recorrer aos cartões para agarrar o jogo) e teve vários casos até ao intervalo que valeram a expulsão ao colombiano e protestos pela não expulsão do português, que por outras faltas acabaram por valer também o segundo amarelo a Sérgio Conceição no banco de suplentes.

[Clique nas imagens para ver os casos do Benfica-FC Porto em vídeo]

Luis Díaz foi apenas o terceiro jogador do FC Porto expulso numa final da Taça de Portugal contra o Benfica, depois de Carlos Duarte e Jorge Costa, e também o terceiro vermelho mais rápido num encontro decisivo, apenas superado neste particular por Cédric Soares (2015) e Toñito (2000), do Sporting. Uma noite má para o colombiano, que esteve até ao dia do jogo em dúvida depois de um problema físico contraído em Braga e que viu o primeiro amarelo na primeira vez que tocou na bola, sendo depois expulso por uma entrada dura sobre André Almeida.

[Ouça aqui a análise de Jorge Faustino os principais lances de arbitragem do Benfica-FC Porto]

“Jogo difícil para Artur Soares Dias”

No segundo tempo, apesar dos pedidos de alguns jogadores do FC Porto para nova admoestação a Jardel depois de uma falta sobre Marega, Artur Soares Dias teve dois lances de maior relevo que foram também apreciados pelo VAR de forma favorável à decisão da equipa de arbitragem: Mbemba estava por três centímetros em jogo no 2-0 e Diogo Leite carregou mesmo Rafa na área na jogada que deu o 2-1 de grande penalidade a Carlos Vinícius.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.