435kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Dos amarelos de Díaz ao possível segundo cartão a Rúben Dias: os casos da final da Taça (arbitrada por Artur Soares Dias)

Este artigo tem mais de 1 ano

Luis Díaz teve final para esquecer: recuperou, foi titular, viu amarelo na primeira vez que tocou na bola e foi expulso aos 38'. Portistas protestaram lance de Rúben Dias. Veja os casos da final.

Luis Díaz esteve em dúvida para a final, recuperou, viu amarelo na primeira vez que tocou na bola e foi expulso antes do intervalo
i

Luis Díaz esteve em dúvida para a final, recuperou, viu amarelo na primeira vez que tocou na bola e foi expulso antes do intervalo

Carlos Rodrigues

Luis Díaz esteve em dúvida para a final, recuperou, viu amarelo na primeira vez que tocou na bola e foi expulso antes do intervalo

Carlos Rodrigues

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O clássico da final da Taça de Portugal, o primeiro desde 2008 a juntar os dois primeiros classificados da Primeira Liga, começou com dois amarelos ainda antes do primeiro quarto de hora para Luis Díaz e Rúben Dias (algo que não é muito normal em Artur Soares Dias, que não costuma recorrer aos cartões para agarrar o jogo) e teve vários casos até ao intervalo que valeram a expulsão ao colombiano e protestos pela não expulsão do português, que por outras faltas acabaram por valer também o segundo amarelo a Sérgio Conceição no banco de suplentes.

[Clique nas imagens para ver os casos do Benfica-FC Porto em vídeo]

Luis Díaz foi apenas o terceiro jogador do FC Porto expulso numa final da Taça de Portugal contra o Benfica, depois de Carlos Duarte e Jorge Costa, e também o terceiro vermelho mais rápido num encontro decisivo, apenas superado neste particular por Cédric Soares (2015) e Toñito (2000), do Sporting. Uma noite má para o colombiano, que esteve até ao dia do jogo em dúvida depois de um problema físico contraído em Braga e que viu o primeiro amarelo na primeira vez que tocou na bola, sendo depois expulso por uma entrada dura sobre André Almeida.

[Ouça aqui a análise de Jorge Faustino os principais lances de arbitragem do Benfica-FC Porto]

“Jogo difícil para Artur Soares Dias”

No segundo tempo, apesar dos pedidos de alguns jogadores do FC Porto para nova admoestação a Jardel depois de uma falta sobre Marega, Artur Soares Dias teve dois lances de maior relevo que foram também apreciados pelo VAR de forma favorável à decisão da equipa de arbitragem: Mbemba estava por três centímetros em jogo no 2-0 e Diogo Leite carregou mesmo Rafa na área na jogada que deu o 2-1 de grande penalidade a Carlos Vinícius.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.