O Sindicato dos Jornalistas (SJ) denunciou esta segunda-feira a tabela remuneratória que a Global Media está aplicar aos fotojornalistas da Global Imagens, “considerando atentatória e pouco dignificante dos repórteres fotográficos”, alguns dos quais colaboram há mais 10 anos.

O SJ, que teve acesso à nova tabela remuneratória, contactou a administração da Global Media Group (GMG) “na pessoa de Afonso Camões”, no início de abril, a pedindo uma reunião urgente para debater o assunto.

“O pedido foi repetido no final de junho” e “ambos ficaram sem resposta”, acrescentou.

A tabela em causa imputa aos próprios fotojornalistas o pagamento de deslocações, estacionamentos e portagens, numa clara violação do Contrato Coletivo de Trabalho em vigor, negociado com a Associação Portuguesa de Imprensa, de cuja direção Afonso Camões faz parte, e ao qual as publicações do GMG estão vinculadas”, explica o Sindicato dos Jornalistas.

A tabela “inclui ainda a possibilidade de cancelar um serviço sem qualquer custo para a empresa e fixa critérios de qualidade discricionários para justificar o não pagamento de serviços”, adianta.

Acresce que os valores propostos na nova tabela são escandalosamente baixos, tendo em conta o gasto mensal fixo dos fotojornalistas, para aquisição e manutenção de equipamento, segurança social, seguros de material e acidentes profissionais e custos com comunicações”, refere o SJ.

O Sindicato dos Jornalistas “solidariza-se com a difícil, mas acertada decisão da maioria dos fotojornalistas colaboradores de recusarem trabalhar nas novas condições, que não fazem jus à qualidade que faz da Global Imagens uma marca credível”.