Cerca de 40 trabalhadores da empresa Sector Mais, concessionária de cantinas e restauração, concentram-se na terça-feira, em frente à sede da empresa, em Lisboa, a exigir o pagamento de salários em atraso, disse esta segunda-feira fonte sindical.

Em causa estão “metade dos 80 trabalhadores das cantinas de empresas como a Altice e a REN e de uma universidade e creches”, bem como “trabalhadores da restauração das grandes superfícies da área metropolitana de Lisboa”, disse à Lusa o dirigente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Sul, Luís Trindade.

De acordo com o sindicato, a empresa concessionária Sector Mais “não paga os salários dos trabalhadores desde março de 2020”, embora tenha recorrido ao layoff simplificado.

Deve salários, subsídios de férias e subsídio de Natal, ainda relativo ao ano de 2019, assim como despediu trabalhadores sem pagar o que lhes era devido”, indica o sindicato em comunicado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Luís Trindade acusa a empresa de não estar a cumprir os contratos de concessão que são atribuídos por concurso e sublinha que “os trabalhadores não estão nos seus postos de trabalho por incumprimento da entidade patronal, que é a Sector Mais”.

Os trabalhadores estão sem receber qualquer tipo de remuneração e começa a haver casos muito graves porque há situações em que os dois membros do casal trabalham na empresa”, afirma Luís Trindade.