Além de algumas séries especiais, como o Sián, a gama da Lamborghini inclui o Aventador, o coupé mais possante com motor V12, e o Huracán, o coupé menos potente, mas ainda assim com motor V10. Obviamente ambos atmosféricos, para maximizar a raça (e a tecnologia), o primeiro com 6,5 litros e o segundo com 5,2. A esta elite de superdesportivos transalpinos juntou-se recentemente o Urus, o SUV da marca italiana, que extrai 650 cv do 4.0 V8, o motor mais pequeno do construtor, mas o único sobrealimentado, em jeito de compensação para incrementar a força disponível.

Lamborghini Urus prova que é um “canhão” na Nazaré

Na prática, este comparativo organizado pela Carwow, além de opor os três modelos produzidos pelo fabricante, confronta ainda dois coupés (sendo um deles roadster, o Aventador) contra um SUV, que acusa um peso de 2272 kg, contra 1690 kg do Aventador e 1382 kg do Huracán. Simultaneamente, há grandes diferenças na potência: 640 cv para o Huracán, 750 cv para o Aventador SV Roadster e 650 cv para o Urus. Mas mais ainda no capítulo do binário, com o Urus, com motor mais pequeno, mas turbo, a anunciar mais força (850 Nm), contra 720 Nm do Aventador e 600 Nm do Huracán.

O comparativo começou por um arranque parado de 0 a 402 metros, que depois de todos os participantes conseguirem realizar um arranque próximo da perfeição, viu a vitória sorrir ao carro mais leve da família, apesar de não ser o mais potente.

Curiosamente, o comparativo evoluiu para arranques com partida lançada, situação que deveria favorecer o Aventador, mas que continuou a dar a vitória ao Huracán. E a sessão em família terminou com um teste de travagem, onde a surpresa foi ainda maior. Veja aqui o vídeo para descobrir quem venceu: