De quinta para sexta-feira, entre os dias 6 e 7 de agosto, o número de mortes por Covid-19 manteve-se – três — apesar de não haver qualquer novo internamento ou entrada em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI). A registar há um aumento no número de casos novos comparativamente com aqueles detetados um dia antes – de 213 para 290 novos positivos, um acréscimo de 0,6% que eleva o número total de casos confirmados para 52351. O aumento geral do número de mortes é de 0,2%, valor que coloca o total de óbitos nos 1746.

Nos internamentos, é de assinalar que o número total sofreu uma diminuição: ontem havia 369 pacientes internados e outros 42 em UCI; hoje esses números baixaram para 356 e 36, respetivamente.  O número de recuperados cresceu para 38087, mais 247 que os registados ontem.

Apesar de se ter registado esta sexta-feira o maior número de casos novos das últimas semanas (é preciso recuar a 24 de julho para ver um número maior, 313, neste caso), no geral, estes novos dados colocam a taxa de letalidade do novo coronavírus em Portugal nos 3,34%, valor que continua em queda de há largas semanas a esta parte.

Analisando os novos dados sobre a Covid-19 em Portugal em termos de regiões vê-se que Lisboa e Vale do Tejo continua a liderar a lista das zonas com maior número de casos, registando um aumento de 208 novos casos (mais o,8%) em comparação com as 24 horas anteriores. Na região Norte houve mais 61 novos casos (aumento de 0,3%) enquanto na zona Centro, a terceira mais afetada do país, houve um aumento de 0,1% (cinco novos casos). Na zona Sul o aumento foi de 0,3% (mais 14 novos casos) e no Alentejo não houve nenhum novo caso, cenário idêntico ao verificado na Região Autónoma dos Açores.

Já na Madeira, voltou a haver novos casos, desta vez dois (ontem tinha sido apenas um). É o sexto dia seguido com pelo menos um novo caso. Desde de domingo passado já foram registados 15 novos casos, valor que equivale a 12,4% dos 121 que tiveram desde o início da pandemia só em seis dias.