É provável que a nova opção de carreira de Lewis Hamilton vá decepcionar alguns dos seus fãs, habituados a vê-lo como o homem mais rápido ao volante de um F1, assim à laia de “super-herói” que, ao ritmo com que vence corridas, tudo indica que em breve será o recordista em títulos, vitórias e pole positions. Sucede que esta imagem de macho man, que arrisca a vida todos os fins-de-semana de corrida para superar os adversários, em ferozes batalhas em pista, sofrerá algum revés quando o piloto britânico abraçar a carreira de cantor pop. Aparentemente, seguindo as pisadas do artista canadiano Justin Bieber.

Esta paixão pela música não surgiu hoje e nem mesmo em 2016, quando o piloto passava os intervalos entre corridas com amigos de Hollywood, com destaque para Rihanna e Paris Hilton, segundo o Daily Mirror, distracções que lhe custaram a perda do campeonato para o seu colega de equipa, Nico Rosberg. Aos 13 anos, quando ainda perseguia uma carreira de piloto profissional nos karts, com o apoio da McLaren e da Mercedes, Hamilton aprendeu a tocar guitarra. Depois, entre 2010 e 2014, já campeão do mundo de F1 (em 2008 com a McLaren e em 2014 com a Mercedes) contratou Simon Fuller como manager, que já tinha lançado anos antes as Spice Girls.

Hamilton afirma estar decidido a continuar a somar triunfos e títulos na F1 “durante pelo menos mais três anos”, mas assumiu que contratou o coach vocal de Justin Bieber, Mama Jan, para o ajudar a melhorar a técnica e gerir a carreira de microfone na mão. E, para tranquilizar os fãs, resolveu assumir o que muitos já suspeitavam – que na música de 2018 Pipe, de Christina Aguilera featuring XNDA, Hamilton era o XNDA.

O actual piloto e futuro cantor demonstrou continuar extremamente rápido, uma vez que “resolveu” a sua participação em Pipe em apenas 30 segundos, deixando o resto dos quatro minutos da canção para a profissional. Ainda assim, na passada semana agradeceu a ajuda de Aguilera, que “não hesitou em dar-lhe uma hipótese numa das suas músicas”. Oiça aqui a canção de Aguilera em que Hamilton também canta, ao minuto 2.40 do vídeo:

O piloto da Mercedes confirmou que escreve e grava canções há 10 anos, “trabalhando com gente muito talentosa e linda”, em relação à qual diz estar “muito agradecido”, mas confessa que ainda não tem material gravado para produzir um álbum. Tudo indica que Hamilton está a pensar lançar a sua carreira na pop enquanto amealha mais umas vitórias na F1, e com elas mais uns milhões de dólares, o que estrategicamente parece ser uma boa aposta, pois é ao volante que Hamilton não só canta melhor, como encanta.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR