O Ministério Público (MP) quer que o novo treinador do Benfica, Jorge Jesus, seja testemunha na acusação contra o pirata informático Rui Pinto – que recentemente foi colocado em liberdade. O jornal Público avança que a procuradora Marta Viegas pediu a audição de JJ no passado dia 6 de agosto, requerendo também a participação de outras duas testemunhas ligadas ao mundo do futebol, Paulo Nunes e Filipe Çelikkaya, técnicos de formação.

Estes três homens têm em comum o facto de alegadamente terem sido vítimas de invasões informáticas quando trabalhavam todos ainda no Sporting, segundo a acusação do MP. Perícias realizadas mostram que Rui Pinto terá acedido às contas pessoais de e-mail de jesus, Nunes, Çelikkaya e até Bruno de Carvalho, então presidente leonino.

Várias personalidades nomeadas pelo MP na acusação não chegaram a apresentar queixa contra Rui Pinto. Foi o caso de Jorge Jesus, o que ajudou a que fosse menor o número de crimes de que o hacker é acusado – o número passou dos originais 147 para 90.