É um sinal dos tempos modernos. O RB Leipzig foi fundado em 2009, há apenas 11 anos, quando a empresa austríaca comprou o SSV Markranstädt, um clube que na altura estava na quinta divisão alemã. O objetivo era simples: chegar à Bundesliga em oito anos. O objetivo foi cumprido em sete, já que a equipa subiu ao principal escalão da Alemanha em 2016. E 11 anos depois, o RB Leipzig está pela primeira vez nas meias-finais da Liga dos Campeões, tornou-se apenas o quinto clube alemão a chegar tão longe na competição e pode ser um finalista inédito. Um finalista inédito que, independentemente do vencedor de uma das meias-finais, já vai ser um dos pontos relevantes desta edição atípica da Liga dos Campeões.

João jogou como se estivesse na escola mas o dono da bola apareceu e acabou com a brincadeira (a crónica do RB Leipzig-Atl. Madrid)

Entre PSG e RB Leipzig, os protagonistas da meia-final que já está decidida, o vencedor vai sempre chegar pela primeira vez na história à final da Liga dos Campeões, com o Estádio da Luz a receber desde logo uma equipa que nunca disputou a derradeira partida da prova — sendo que ambos os finalistas podem completar esse requisito, se Manchester City ou Lyon conseguirem chegar à final.

E o principal responsável pela oportunidade dos alemães é Tyler Adams, o jovem médio que entrou na partida já na segunda parte e acabou por marcar o golo decisivo que eliminou o Atl. Madrid. Depois de Choupo-Moting, esta quarta-feira pelo PSG e contra a Atalanta, o norte-americano tornou-se o herói improvável com o remate que desviou em Savic e acabou por enganar Oblak, assegurando a vitória do RB Leipzig já perto do final da partida. Adams, de 21 anos, chegou à Alemanha em janeiro de 2019, depois de ter feito toda a formação e os primeiros passos como profissional nos New York Red Bulls. A empresa austríaca, novamente, voltou a ter um papel decisivo no percurso da equipa: foi a ponte entre os norte-americanos e os alemães que levou Tyler Adams dos Estados Unidos para a Alemanha e que colocou o jovem médio em campo esta quinta-feira, em Alvalade.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Tyler Adams estreou-se a marcar pelo RB Leipzig e tornou-se apenas o quarto jogador norte-americano a marcar na Liga dos Campeões, depois de Beasley, Jones e Pulisic, sendo na verdade o primeiro a marcar numa fase tão adiantada da competição europeia. À margem do jovem médio, são ainda sete os jogadores do RB Leipzig que permanecem na equipa desde que o clube subiu à Bundesliga, há quatro anos: Gulácsi, Poulsen, Klostermann, Halstenberg, Sabitzer, Forsberg e Orban, sendo que os cinco primeiros foram titulares esta quinta-feira contra o Atl. Madrid.