Mais de 9.200 pessoas em cinco concelhos da Área Metropolitana da Lisboa (AML) foram contactadas, entre 30 de junho e 12 de agosto, pelas equipas multidisciplinares que apoiam os casos ativos de Covid-19, foi esta quinta-feira anunciado.

Em comunicado, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) adiantou que, no total, foram intervencionadas 9.215 pessoas, nos concelhos da Amadora, Lisboa, Loures, Odivelas e Sintra.

“Entre 30 de junho e 12 de agosto, os elementos das equipas constituídas nos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) da Amadora, Lisboa Norte, Lisboa Central, Lisboa Ocidental e Oeiras, Loures-Odivelas e Sintra realizaram ações de rua e visitaram agregados familiares”, salientou.

Segundo a ARSLVT, desde o fim de junho, foram intervencionadas 1.214 pessoas no concelho da Amadora, 2.444 em Lisboa, 1.506 em Loures, 1.382 em Odivelas e 2.669 em Sintra.

As intervenções estiveram a cargo de 18 equipas e 39 elementos de saúde.

De acordo com os dados da ARSLVT, estiveram ativas duas equipas e oito elementos de saúde na Amadora, oito equipas e 11 elementos de saúde em Lisboa, duas equipas e quatro elementos de saúde em Loures, duas equipas e quatro elementos de saúde em Odivelas e seis equipas e 12 elementos de saúde em Sintra.

“Além de contactar pessoas que possam necessitar de ajuda complementar para cumprir o confinamento/isolamento profilático – e assim ajudar a quebrar as cadeias de transmissão da Covid-19 – estas equipas também têm visitado estabelecimentos comerciais e realizados ações de sensibilização à população”, pode ler-se no comunicado.

Segundo a ARSLVT, profissionais da saúde, Segurança Social, Proteção Civil, municípios e forças de segurança têm sensibilizado a população para as medidas de prevenção da doença, bem como verificar e encontrar soluções para quem necessita de apoio alimentar e realojamento.

Recorde-se que, a 1 de agosto, 19 freguesias de cinco concelhos da AML (Lisboa, Loures, Odivelas, Amadora e Sintra) que se encontravam em situação de calamidade, devido à pandemia de covid-19, passaram à situação de contingência, na qual vão permanecer até às 23h59 de sexta-feira.

Assim, toda a Área Metropolitana de Lisboa, que integra 18 municípios, passou a estar em situação de contingência.

O restante território de Portugal Continental permanece em situação de alerta, aquela em que o país se encontrava antes de ser decretado o estado de emergência em 18 de março e que é o nível mais baixo de intervenção previsto na Lei de Bases de Proteção Civil, depois da situação de contingência e de calamidade (mais elevado).

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 743 mil mortos e infetou mais de 20,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.764 pessoas das 53.223 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.