Oito carreiras de autocarros da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) consideradas de “maior procura” serão reforçadas no final de setembro, divulgou esta segunda-feira a Câmara do Porto, que assumirá um investimento que poderá chegar aos 420.000 euros.

Em causa estão as linhas 200 (Bolhão-Castelo do Queijo), 201 (Aliados-Viso), 203 (Marquês-Castelo do Queijo), 204 (Hospital de S. João-Foz), 205 (Campanhã-Castelo do Queijo), 207 (Campanhã-Mercado da Foz), 208 (Aliados-Aldoar) e 305 (Cordoaria-Hospital de S. João).

Em nota publicada no seu portal oficial, a Câmara do Porto descreve que propôs o reforço destas linhas à STCP e que a proposta foi esta segunda-feira aprovada por unanimidade pela Unidade Técnica de Suporte (UTS), estrutura que integra os seis municípios servidos pela empresa.

Este reforço transitório será efetivo “a partir do próximo mês de setembro, o mais tardar a partir de 1 de outubro de 2020 e até 31 de dezembro de 2020”, refere a autarquia. A câmara do Porto divulga que “o aumento de horários e frequências pressupõe um investimento que poderá chegar aos 420.000 euros“, verba assumida “individual e integralmente” pelo município liderado pelo independente Rui Moreira.

“Durante os meses de junho, julho e agosto, em certas linhas da STCP, na cidade do Porto, a taxa de ocupação dos veículos estará a aproximar-se do máximo permitido em determinadas alturas do dia”, refere o presidente da câmara, citado na nota camarária.

O autarca acrescenta que, “ainda que não seja um fenómeno generalizado em todos os percursos nem em todos os horários, trata-se de um sinal de que a oferta disponibilizada pela STCP “estará, em certas circunstâncias, a aproximar-se do limiar da procura, o que introduz o risco de, num futuro próximo, deixar de ser capaz de responder”.

Assim, de forma a antecipar eventuais constrangimentos futuros na resposta da STCP à procura existente, Rui Moreira solicitou um levantamento dos serviços mais carentes de reforço. “As atuais circunstâncias excecionais de saúde pública justificaram a urgente adaptação da rede operada pela STCP na cidade do Porto”, defende o autarca.

A UTS da STCP integra os municípios de Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Valongo e Vila Nova de Gaia. Esta proposta terá ainda de ser discutida em reunião de executivo municipal do Porto.