A janela internacional de setembro “de todas as confederações exceto a UEFA”, destinada a jogos de seleções, foi adiada para janeiro de 2022 devido à pandemia de Covid-19, anunciou esta terça-feira a FIFA em comunicado.

Em comunicado, a FIFA dá nota das decisões aprovadas esta terça-feira pelo Conselho, que se reuniu para discutir propostas do grupo de trabalho Covid-19, substituindo “a janela de 31 de agosto a 8 de setembro por uma outra, de 24 de janeiro a 1 de fevereiro de 2022”.

Isto quer dizer que não será obrigatório libertar os jogadores para seleções destas confederações [norte-americana, sul-americana, africana, asiática e da Oceânia] no mês de setembro”, pode ler-se no comunicado.

Assim, os jogadores deixam de ter de viajar para fora da Europa para cumprir os compromissos internacionais, viagens que poderiam implicar quarentenas na altura do regresso, devido à evolução da pandemia de Covid-19.

A FIFA anunciou ainda que a Gold Cup, da América do Norte, e a Taça das Nações Africanas, ambas marcadas para 2021, terão novas datas de preparação ou qualificação, para acomodar estas mudanças. Em relação à CAN, esta decorrerá em janeiro de 2022, “em datas exatas ainda a determinar”, numa série numerosa de alterações que responde “à disrupção à escala global da pandemia de Covid-19 que continua a afetar muitas regiões do globo”.

No calendário feminino, a janela de 14 a 22 de setembro foi cancelada, além de formalizada a troca das datas para o torneio olímpico, devido ao adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 para o próximo ano, entre outras alterações a várias janelas disponíveis para encontros internacionais até 2022.