As autoridades cabo-verdianas encerram entre julho e agosto, na cidade da Praia, pelo menos 80 estabelecimentos comerciais por incumprimento das normas sanitárias e funcionamento irregular, no âmbito da prevenção da Covid-19, foi esta quinta-feira anunciado.

Os números foram apresentados em conferência de imprensa realizada na Praia pelo presidente do Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros (SNPCB), Renaldo Rodrigues, ao fazer o balanço das ações de acompanhamento e fiscalização das condições gerais de segurança sanitárias no arquipélago de 20 de julho a 13 de agosto.

O “foco das ações” de fiscalização das autoridades, nomeadamente da Inspeção-Geral das Atividades Económicas e da Polícia Nacional, continua a ser a cidade da Praia, por “ser o epicentro da pandemia, mas também pela elevada densidade populacional“, segundo informação do SNPCB, que coordena no terreno.

Naquele período, as autoridades realizaram 163 ações de fiscalização diurna, que levaram ao encerramento de 35 estabelecimentos comerciais, de vários setores, “por incumprimento de normas sanitárias”.

Das inspeções realizadas, 21% dos estabelecimentos tiveram uma classificação “deficiente”, com “falhas graves que levam imediatamente ao encerramento”. Contudo, outros, com falhas que podem ser corrigidas num curto espaço de tempo, mantêm-se em funcionamento para correção dos problemas, acrescentou o SNPCB.

Ainda na Praia, a fiscalização noturna levou ao encerramento de 45 estabelecimentos comerciais, essencialmente bares por funcionamento irregular, mas também mercearias que funcionavam “como bar, quiosque, restaurante e outros”.

As operações no terreno envolveram ainda elementos das Polícia Judiciária e das Forças Armadas, entre outras organizações e autoridades, com Renaldo Rodrigues a destacar que essa “ação coordenada” tem “permitido contactar vários operadores económicos” para “constatar qual é o grau de incumprimento daquilo que são as orientações sanitárias emanadas pelo governo e também pelas autoridades sanitárias”, nomeadamente condições e horários de funcionamento.

No mesmo período, as autoridades encerraram 12 estabelecimentos comerciais, por motivos idênticos, em São Miguel (ainda na ilha de Santiago), 11 na ilha de São Nicolau e 12 na ilha do Sal.

Cabo Verde contava até 19 de agosto com um acumulado de 3.321 casos de Covid-19 diagnosticados desde 19 de março, que provocaram 36 mortes.