Os crimes de sequestro associados ao jogo em Macau caíram 82,8% durante a pandemia, segundo dados divulgados esta quinta-feira pelas autoridades, respeitantes à criminalidade no primeiro semestre do ano.

Macau apenas registou 29 casos, quando em 2019, no mesmo período, se tinham verificado 169.

Nos primeiros seis meses do ano a capital mundial do jogo também registou uma descida significativa dos crimes de usura e burla, menos 83,1% e 25,1%, em relação ao período homólogo de 2019.

Outra diminuição destacada pelas autoridades diz respeito aos crimes contra o património: menos 38,4%. Já os furtos e os roubos caíram para cerca de metade.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A criminalidade violenta registou um decréscimo global de 59,8%.

As autoridades justificaram estes números com o “duplo impacto da situação epidémica e do reforço contínuo das inspeções policiais”, razão pela qual se constata “uma descida dos principais tipos de crimes em Macau”.

No balanço da criminalidade também se sublinha “uma tendência de descida (42,4%) dos casos de tráfico de drogas”, quando comparado com igual período do ano passado.

As autoridades indicaram que “com o desenvolvimento global da epidemia, o tráfego diário entre Macau e as cidades vizinhas foi restringido desde março”, mas salientaram que “alguns grupos de tráfico de drogas transfronteiriços passaram a traficar (…) por vias marítimas”.