Nome: Uma Ida ao Motel E Outras Histórias
Autor: Bruno Vieira Amaral
Editor: Quetzal
Páginas: 192

A capa de “Uma Ida ao Motel”, de Bruno Vieira Amaral (Quetzal)

Uma Ida ao Motel reúne em livro o conjunto de histórias que semanalmente Bruno Vieira Amaral escreveu para o Expresso Diário. Nesta coletânea, encontramos as histórias de personagens que se vão revelando ao detalhe em pouco mais de três páginas.

A maior virtude do autor de As Primeiras Coisas parece ser, então, a de captar pessoas e momentos que, tal e qual como Rosário, a protagonista de “Noite de Estreia”, não conseguem escapar à ‘mediocridade da existência’. Ainda que as histórias aqui reunidas tenham sempre (ou quase sempre) uma estrutura semelhante, na qual um evento marcante, uma revelação estrondosa, ou simplesmente uma nova perspetiva que redefine toda a história são guardados para o último terço da narrativa, o maior talento de Bruno Vieira Amaral não é o de criar histórias que nos deixem em suspenso, como acontece em thrillers, por exemplo, mas antes o de captar a vida como ela é. Bruno Vieira Amaral olha com minúcia e curiosidade para tudo o que o rodeia e traz de lá, não histórias arquitetonicamente perfeitas, mas antes “uma camisola de alças que tinha buracos nas costas”, ou as meditações vazias “que, como nenhum outro lugar, um quarto de hotel com o televisor ligado mas sem som consegue estimular”. Desse prisma, aliás, alguns dos contos aqui reunidos, como “Donzela”, por exemplo, são uma avalanche de subtileza, passe o paradoxo.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.