O Bloco de Esquerda dos Açores considerou esta segunda-feira “inexplicável” que a Autoridade de Saúde Regional ainda não tenha emitido normas sanitárias, devido à Covid-19, para a campanha das eleições legislativas regionais, que se realizam em 25 de outubro.

Consideramos esta situação inexplicável quando estamos a dois meses do ato eleitoral. Os partidos precisam de organizar as suas campanhas, necessitando, por isso, de conhecer as recomendações sanitárias a que devem obedecer”, afirmou o partido, em comunicado de imprensa.

O BE, liderado na região por António Lima, recordou que já tinha enviado uma carta ao diretor regional da Saúde, responsável máximo pela Autoridade de Saúde Regional, a 22 de julho, a solicitar a definição de “normas claras sobre o desenvolvimento da campanha eleitoral”, sem que tenham sido emitidas orientações nesse sentido.

Este inexplicável silêncio sobre uma situação de tão grande importância como são as eleições legislativas regionais insere-se numa condução errática, muito pouco clara e pouco credível a que temos assistido em diversas situações, recentemente, por parte da Autoridade de Saúde Regional”, acusou o partido.

Os bloquistas açorianos acusam o diretor regional da Saúde, Tiago Lopes, que integra a lista do PS pelo círculo eleitoral da ilha Terceira às eleições legislativas regionais, de ter tido uma atuação “errática e equívoca” nos últimos tempos, alegando que os açorianos “precisam de ter plena confiança na Autoridade de Saúde Regional”.

“Tendo em conta a importância do cargo, consideramos de uma falta de ética atroz que o Partido Socialista tenha convidado o atual diretor regional da Saúde a integrar as suas listas e que este, sem se demitir, tenha aceitado ser candidato”, acusaram.

O partido acusou o PS de colocar os seus interesses eleitorais à frente da saúde dos açorianos e defendeu a demissão de Tiago Lopes.

“Os açorianos e açorianas precisam de uma autoridade de saúde credível, assertiva e que ponha como única prioridade a saúde das pessoas. Ao PS, tão solicito em exigir demissões e clareza quando se trata destas situações noutros partidos, exigimos que seja coerente. E essa coerência terá de envolver também o atual diretor regional de Saúde”, lê-se no comunicado.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, marcou, no sábado, as eleições legislativas regionais dos Açores para 25 de outubro.