Jacob Blake, um cidadão norte-americano negro com 29 anos, foi alvejado nas costas várias vezes este domingo em Kenosha, no Wisconsin (EUA), depois de ter virado as costas à polícia para entrar no seu carro. Como avança a CNN, o advogado da família afirma que os três filhos de Blake, com 3, 5 e 8 anos, estavam no carro, tendo assistido a tudo.

[A ABC News partilhou no YouTube a reportagem com parte do vídeo que mostra o incidente]

A polícia de Kenosha foi chamada ao local devido a um “incidente doméstico”, afirma o mesmo canal. O tiroteio terá acontecido já numa rua residencial, com várias testemunhas. De acordo com o governador, a polícia tinha já utilizado um taser [arma elétrica de contenção] contra Blake.

O afro-americano está em “estado grave e a lutar pela vida”, afirmou o governador do Estado do Wisconsin, Tony Evers. A família revelou entretanto que Blake já foi operado e está numa situação estável.

Ben Crump, o advogado da família, revelou um vídeo do incidente. Neste, vê-se Blake a virar as costas a pelo menos quatro agentes e, em passo normal, a andar até ao lugar do condutor do seu carro, um SUV. Dois agentes, com armas apontadas a Blake, seguiram-no enquanto várias pessoas que assistiam berravam. Quando Blake chega ao carro e abre a porta, a polícia disparou nas costas deste homem.

Depois de ter sido alvejado, e já caído no chão, a polícia tenta ajudá-lo e, posteriormente, Blake foi transportado de helicóptero para um hospital onde se encontra em estado bastante grave. O vídeo tem sido partilhado nas redes sociais e está a causar inúmeras críticas à atuação da polícia. Uma das petições para acusar judicialmente os agentes criada há apenas 13 horas conta já com quase 47 mil assinaturas.

Os dois agentes envolvidos nos disparos foram, entretanto, suspensos com uma licença administrativa até que as investigações das autoridades ao incidente sejam conclusivas. Não se sabe ainda se foram os dois agentes ou apenas um a disparar. O incidente já provocou protestos com manifestantes a lançarem fogos e atirarem tijolos e cocktails Molotov contra as forças policiais. Ativistas indicaram que estão a ser preparadas manifestações para esta segunda-feira à noite. O governador do Wisconsin já mobilizou a Guarda Nacional para a cidade de Kenosha.

Este pode ser mais um episódio de violência policial contra um cidadão negro depois de George Floyd, também afro-americano, ter sido assassinado pela polícia de Minneapolis a 25 de maio deste ano. O caso criou inúmeras manifestações, tendo chegado a haver conflitos violentos, em várias cidades dos EUA.