Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A goleada sofrida frente ao Bayern nos quartos da Liga dos Campeões que terminou da forma mais cruel uma era no futebol e no Barcelona foi um primeiro sinal forte. A reunião com o novo treinador, Ronald Koeman, também em nada terá mudado o que estava em causa. A dispensa de Luis Suárez por telefone, numa conversa de um minuto tida com o técnico holandês, foi a gota de água. De acordo com a imprensa argentina, nomeadamente a TyC Sports e o diário Olé, Lionel Messi está a preparar o pedido de rescisão unilateral do último ano de contrato que tem com os catalães e irá enviar com urgência essa carta para ficar com o passe na mão e poder sair de Camp Nou.

“Disse Leo, disse, foi capa do Olé esta terça-feira. E sim, Leo disse. Messi comunicou oficialmente o que já se estava a desconfiar desde a goleada contra o Bayer de Munique e depois de ter interrompido as suas férias para falar com o novo treinador, Ronald Koeman: a ideia é ir do Barcelona e foi isso que fez saber ao clube”, descreve o Olé, quase como se fosse um relato do “jogo” que vai marcar os próximos dias. “Leo Messi comunicou por buró fax ao Barcelona que quer abandonar o clube. O jogador argentino ativou a cláusula no seu contrato que lhe permite rescindir unilateralmente o contrato que tem até ao final da temporada”, acrescenta, antes de explicar o que é o buró fax: “envio urgente de documentos que possam requerer uma prova perante terceiros”.

Em termos práticos, o que significa esta batalha jurídica? Messi tem contrato com os catalães até 2021 e nesse vínculo existe a possibilidade de exercer uma cláusula para sair a custo zero no final da época de 2019/20. Aqui entronca a interpretação diferente do vínculo: enquanto o Barcelona entende que essa alínea já caducou, o que faz com que qualquer clube interessado no argentino tenha de negociar com os blaugrana ou, no limite, fazer o impossível e pagar 700 milhões de euros para libertar o esquerdino, o jogador, aconselhado por uma equipa de advogados, defende que a temporada acaba apenas a 31 de agosto devido à pandemia e ao prolongamento da atual época, pelo que está dentro do prazo para exercer essa cláusula. A renovação de contrato que o presidente do Barça, Josep Maria Bartomeu, deu por mais do que uma vez como “muito próxima” nunca foi assinada.

Até nos pormenores se percebe a bomba que caiu em Barcelona, com um comentário e uma resposta nas redes sociais que dão que falar. “Respeito e admiração, Leo. Todo o meu apoio amigo”, escreveu o antigo defesa e capitão do Barcelona Carles Puyol, um dos jogadores mais marcantes do clube este século, uma frase que mereceu a reação de Luis Suárez, uruguaio que está de saída de Camp Nou, com o emoji de aplausos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR