Depois de quatro dias de subida consecutiva, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou esta quinta-feira 399 novos casos de Covid-19 em Portugal. O número é o mais elevado desde 10 de julho, quando foram anunciadas 402 infeções. Em relação a esta quarta-feira, a subida é de 37 casos. São agora 56.673 os casos do novo coronavírus em Portugal.

Lisboa e Vale do Tejo voltou esta quinta-feira a ser a região portuguesa mais afetada pela pandemia, com 186 dos 399 casos confirmados e com as únicas duas vítimas confirmadas pelo boletim diário da DGS. Estas tinham mais de 80 anos. Em todo o país, o número de óbitos ascende aos 1.809, com a região Norte a permanecer a que mais vítimas registou desde o início da pandemia — 846, mais 190 do que em Lisboa.

Apesar de não ter sido a região onde se registaram mais casos nas últimas 24 horas, o Norte continua a ver um aumento significativo de infeções — esta quinta-feira, foram 161 as infeções reveladas pela DGS, mais 52 do que na quarta-feira. Isto significa que este é o número mais alto desde maio. A seguir ao Norte ficou o Centro do país, com 26 casos.

O Alentejo registou oito novos casos de infeção, o Algarve também oito e a Madeira sete. Os Açores têm mais três infeções confirmadas.

Relativamente aos doentes que conseguiram superar a Covid-19, há mais 173 recuperados, num total de 41.357. Houve, contudo, seis novos internamentos, totalizando 317, e há mais 84 pessoas sob vigilância. A boa notícia é que três doentes deixaram os cuidados intensivos, mas há 35 que permanecem nestas unidades de tratamento.