O canadiano Milos Raonic, 30.º do ranking mundial de ténis, apurou-se para a final do Masters 1.000 de Cincinnati, ao surpreender o favorito Stefanos Tsitsipas nas ‘meias’.

Raonic, que não vence um torneio deste nível há quatro anos, impôs-se ao sexto classificado do ‘ranking’ mundial e quarto cabeça de série do torneio, por 7-6 (7-5) e 6-3, em uma hora e 38 minutos.

Agora, espera pelo vencedor do encontro entre o número um do mundo, o sérvio Novak Djkovic, e o espanhol Roberto Bautista Agut, 12.º ATP, que jogam ainda esta noite.

Raonic, que teve de salvar uma bola de ‘set’ a 6-5, ganhou claramente confiança para o segundo parcial, à medida que o encontro avançava. Tirando partido dos erros de serviço do adversário, fez o ‘break’ a 3-1 e depois geriu a vantagem.

Mais cedo, jogaram-se as meias-finais femininas, com Naomi Osaka, 10.ª tenista mundial, e Viktoria Azarenka, 59.ª, a avançarem para o embate final.

Osaka tinha-se retirado do torneio, em solidariedade com os protestos pela morte de Jacob Blake, mas acabou por voltar atrás na decisão e entrou em campo com uma camisola com a inscrição ‘Black Lives Matter’, ganhando à belga Elise Mertens, por 6-2 e 7-6 (7-5).

Quanto à bielorrussa, derrotou a inglesa Johanna Conta, por 4-6, 6-4 e 6-1.

O torneio de Cincinnati joga-se este ano excecionalmente em Nova Iorque, nos campos de Flushing Meadows, devido à pandemia de Covid-19.

O mesmo complexo será palco, a partir de segunda-feira, do Open dos Estados Unidos, tradicionalmente a última prova de ‘Grand Slam’ da temporada, mas que em 2020 vai anteceder Roland Garros.