O Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) registou um total de 107 incidentes em julho, mais um que em junho, “o que indica uma estabilização deste indicador”, disse à Lusa fonte oficial da entidade.

Comparativamente ao período homólogo do ano passado, “verifica-se um crescimento deste valor, visto que em 2019 foram registados 62 incidentes”, sendo que “esta tendência também se verifica noutros períodos deste ano”, adiantou o CNCS.

“Em abril deste ano foram registados 150 incidentes, tendo este número vindo a descer desde maio, mês que registou 138 incidentes”, acrescentou.

“A taxonomia de incidentes do CERT.PT sofreu alterações entre 2019 e 2020, nomeadamente passando a considerar as vulnerabilidades como incidentes”, e esta e outras alterações “podem promover mais registos de incidentes, mas não obstante esse aspeto as tendências verificadas são válidas”, referiu.

No primeiro semestre, o número de incidentes registados pelo Centro Nacional de Cibersegurança aumentou 101%, em termos homólogos, para 689, sendo que a maior subida aconteceu entre os meses de fevereiro e abril, coincidindo com o momento de confinamento devido à pandemia de covid-19.

Em março tinham sido registados 138 incidentes (um aumento homólogo de 176%), em abril o número atingiu 150, o qual baixou para 138 incidentes em maio. Em junho foram registados 106 incidentes.