O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) afirmou esta quarta-feira, numa comunicação enviada aos trabalhadores, que a consultora Boston Consulting Group (BCG), encarregue da reestruturação da TAP, ainda não apresentou dados objetivos sobre o processo.

“Os consultores não apresentaram qualquer estratégia ou caminho para o futuro. Como fizemos questão de esclarecer, só é possível dar qualquer contributo quando nos forem apresentados os dados objetivos em que a reestruturação pretende assentar”, pode ler-se numa comunicação a que a Lusa teve acesso, depois de uma reunião com o BCG e com Miguel Malaquias, assessor do presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho.

O sindicato afirma que “estranhamente” apenas foram solicitados “inputs [contributos] genéricos para o futuro da empresa”, acabando o SNPVAC por solicitar números à administração da companhia aérea.

Remetemos um ofício ao presidente do Conselho de Administração em que requeremos um conjunto de dados (já repetidamente solicitados e nunca remetidos pela empresa) que se afiguram essenciais para o real enquadramento das soluções a aplicar”, pode ler-se na comunicação do SNPVAC aos seus associados.

Os representantes dos trabalhadores da TAP salientaram ainda, na reunião, “o descontentamento da classe pelos atropelos à lei e ao AE [Acordo de Empresa] que durante o período pandémico foram infligidos aos tripulantes de cabine e que se continuam a verificar”.

O sindicato considera mesmo que “já se iniciou uma reestruturação” transversal a toda a classe, devido ao “não pagamento da garantia mínima no período de suspensão do contrato de trabalho” ou ao “congelamento das progressões e evoluções salariais”.

O SNPVAC releva ainda situações de “tripulantes que foram ultrapassados e não efetivaram” e de “não renovação dos contratos de trabalho a termo”.

A estrutura representativa dos trabalhadores insistirá, junto da administração, para que, com urgência, “transmita as principais diretrizes, cenários e objetivos do plano de reestruturação”, pode ler-se na comunicação, adiantando também que serão transmitidas preocupações à tutela.

A Boston Consulting Group foi a consultora selecionada para a elaboração do plano de reestruturação da TAP, anunciou a 11 de agosto o presidente do Conselho de Administração do grupo, Miguel Frasquilho, numa carta aos colaboradores a que a Lusa teve acesso.

TAP: Boston Consulting Group escolhida para elaboração do plano de reestruturação

No seguimento da aprovação pela Comissão Europeia de um auxílio estatal à TAP, o grupo aéreo procedeu a uma consulta no mercado para selecionar uma entidade que preste serviços de consultoria, no sentido de auxiliar na elaboração de um plano de reestruturação, a apresentar à Comissão Europeia.

“Queremos que este plano de reestruturação que se irá iniciar seja e se transforme num verdadeiro Plano de Recuperação da TAP”, refere, no mesmo documento, o presidente do Conselho de Administração do grupo TAP.