Um petroleiro de bandeira panamenha está em chamas ao largo do Sri Lanka, num incêndio que começou quinta-feira e continua a aumentar os receios de um derrame de petróleo em grande escala no Oceano Índico. Embarcações militares do Sri Lanka e da guarda costeira da vizinha Índia continuam a tentar extinguir o incêndio no navio New Diamond.

O petroleiro carrega 270.000 toneladas de petróleo bruto e 1.700 toneladas de diesel e emitiu um pedido de socorro na quinta-feira, após uma explosão na sala das máquinas. As Maldivas, localizadas a mil quilómetros a sudoeste do Sri Lanka, expressaram a preocupação com um possível derrame de petróleo.

De acordo com a Guarda Costeira Indiana, o casco do New Diamond tem uma brecha de dois metros acima da linha de água, mas o Centro de Gestão de Desastres do Sri Lanka disse que não havia perigo iminente de derrame de petróleo.

“O fogo não se espalhou para a carga. Assim que as chamas forem extintas, a embarcação será rebocada para águas mais profundas”, referiu um responsável daquele centro, acrescentando que as autoridades estão a considerar um transbordo da carga.

Um marinheiro filipino morreu na explosão e um outro ficou ferido estando hospitalizado, confirmou a Marinha do Sri Lanka num comunicado. Os outros 22 membros da tripulação, incluindo cinco gregos e 17 filipinos, foram retirados do navio içados por um helicóptero. O New Diamond saiu do Kuwait com destino ao porto indiano de Paradip.

Em agosto, o derrame de 1.000 toneladas devido a um acidente com um outro navio-tanque poluiu a costa das Ilhas Maurícias.