Mais de mil bombeiros estão envolvidos esta segunda-feira à tarde no combate a 17 incêndios rurais, sendo um fogo que lavra no concelho de Oliveira de Frades, distrito de Viseu, aquele que mobiliza mais meios de socorro.

De acordo com a informação disponível no site da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), às 16h15, 1.084 operacionais, apoiados por 297 viaturas e 27 aeronaves, combatiam 17 incêndios em vários pontos do país, sendo o distrito de Viseu aquele com mais situações críticas.

Foi neste distrito que deflagrou o incêndio que esta tarde concentra mais meios, numa zona de mato na localidade de Antelas, concelho de Oliveira de Frades, que estava a ser combatido por 311 elementos das forças de segurança e socorro, apoiados por 93 viaturas e 10 meios aéreos.

Um bombeiro morreu enquanto combatia este incêndio, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro. O bombeiro, que estava desaparecido desde o início da tarde, era da corporação de Oliveira de Frades, disse a mesma fonte.

No mesmo distrito, lavra um fogo em zona de mato na localidade de Cujo, concelho de Castro Daire, que mobilizava àquela hora 259 operacionais, auxiliados por 93 viaturas e quatro meios aéreos.

Mais a sul, no distrito de Leiria, continua a lavrar um incêndio que deflagrou no domingo na freguesia de Serro Ventoso, concelho de Porto de Mós, que estava às 16h15 a ser combatido por 178 operacionais, apoiados por 53 viaturas e quatro meios aéreos.

No distrito de Aveiro, um incêndio que deflagrou pelas 15h10 numa zona florestal no concelho de Albergaria-a-Velha mobilizava 151 bombeiros, 39 viaturas e cinco meios aéreos.

Cerca de uma centena de concelhos de 14 distritos de Portugal continental apresentam esta segunda-feira risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Temperaturas podem chegar aos 38.º Cerca de uma centena de concelhos de 14 distritos estão em risco máximo de incêndio

No domingo, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou para um aumento “muito grande” do risco de incêndio até às 23h59 de terça-feira em todo o continente português, em especial a norte do rio Tejo.

Incêndios. Distritos a norte do Tejo e Portalegre em situação de alerta até terça-feira

Em conferência de imprensa, a secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, declarou a situação de alerta para 14 distritos a norte do Tejo.

A medida abrange os distritos de Aveiro, Braga, Bragança, Portalegre, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.