A bandeira vermelha foi esta terça-feira hasteada na praia de Cabanas de Tavira, no Algarve, para salvaguardar a integridade dos banhistas, devido às correntes fortes que obrigaram nadadores-salvadores a intervir para ajudar várias pessoas, disse fonte da capitania.

O capitão do porto de Tavira, Rui Vasconcelos de Andrade, disse também que, apesar da intervenção dos nadadores-salvadores, não teve informação de ser necessária a presença de equipas de emergência médica para socorrer banhistas afetados. “Içou-se a bandeira vermelha em Cabanas de Tavira por se verificarem agueiros, correntes fortes e por nadadores-salvadores terem sido obrigados a ajudar algumas pessoas a sair da água em virtude dessas correntes”, afirmou o capitão do porto algarvio.

A mesma fonte estimou que a situação “se altere quando a maré mudar e se deixar de sentir esse efeito das correntes”.

A preia-mar foi registada hoje, em Cabanas de Tavira, às 06:31 e a maré baixa às 12:40. Está prevista uma nova preia-mar às 18h50.

Questionado sobre quando previa que a situação se pudesse alterar e ser reposta a normalidade na praia, o comandante Rui Vasconcelos de Andrade respondeu cerca das 13hque “a maré está a mudar” e serão “os nadadores-salvadores no local a fazer essa avaliação”.

“Não tenho relato de ter sido necessária assistência médica”, assegurou.