O Gil Vicente, da I Liga portuguesa de futebol, regressou esta quarta-feira aos treinos, após os resultados negativos em todos os testes à Covid-19 realizados na terça-feira, adiantou esta quarta-feira à Lusa fonte oficial do clube de Barcelos.

O plantel treinado por Rui Almeida voltou a trabalhar depois de forçado a uma quarentena obrigatória pelo delegado de saúde local, face aos 15 casos de infeção pelo novo coronavírus, confirmados entre sexta-feira e domingo — 10 em futebolistas, três na equipa técnica e dois em elementos da restante estrutura.

Na sequência dos casos de Covid-19, todos assintomáticos, o clube de Barcelos cancelou o último jogo agendado na pré-temporada, que iria decorrer frente ao Vitória de Guimarães, no sábado, e atrasou a preparação do embate com o Sporting, em Lisboa, relativo à jornada inaugural da I Liga e marcado para as 18h30 de sábado.

Sporting tem sete jogadores positivos, Gil Vicente tem um total de 15: jogo de sábado deve ser adiado

O adversário dos ‘galos’ na primeira ronda do campeonato também viu confirmados oito casos de infeção entre domingo e segunda-feira — sete em jogadores e um na restante estrutura — e assumiu ter cancelado o jogo particular com os italianos do Nápoles, agendado para o passado domingo, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, por “indicação da Direção-Geral da Saúde”.

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, disse, na segunda-feira, que os elementos que contactaram com os elementos infetados de plantéis com vários casos de Covid-19, como acontece com Gil Vicente e Sporting, mas também com o Desportivo de Chaves, da II Liga (cinco infetados), iriam ser testados na terça-feira e repetir o procedimento 48 horas antes do início do próximo jogo.