O Tribunal de Ponte de Lima decretou esta quarta-feira apresentações periódicas e a obrigatoriedade de pagamento de uma caução de 50 mil euros aos quatro homens detidos, na segunda-feira, por suspeita de terem causado um incêndio naquele concelho.

Fonte da Polícia Judiciária (PJ) de Braga, esta quarta-feira contactada pela agência Lusa, adiantou que os quatro homens ficaram ainda sujeitos, entre outras medidas de coação, à proibição de contactar entre si e de se ausentarem do país.

A PJ deteve, na segunda-feira, um técnico florestal de Alfragide e três trabalhadores de uma empresa de Viana do Castelo suspeitos de provocarem um incêndio que consumiu mais de 400 hectares de floresta, em Ponte de Lima, no distrito de Viana do Castelo

Incêndios. Quatro detidos por fogo que consumiu 400 hectares em Ponte de Lima