Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Em 2018, um projeto experimental de habitação “verde” na China prometia aos futuros residentes a oportunidade de viverem numa espécie de “floresta vertical”, com cada uma das varandas a ser transformada num autêntico jardim. Até abril deste ano, todos os 826 apartamentos foram vendidos, muito embora a grande maioria dos proprietários não tenha sentido vontade em mudar-se devido a uma invasão de mosquitos.

3 fotos

As torres de apartamentos da área residencial “Jardim da Floresta Qiyi” foram deixadas ao abandono e a vegetação tem crescido de forma selvagem, tanto que o The Telegraph chega a descrever um cenário digno de um filme pós-apocalíptico. Sem moradores para tomar conta dos apartamentos, as plantas invadiram as muitas varandas, bem como os mosquitos.

Plants overrun apartment blocks in Chengdu City

Costfoto/Barcroft Media via Getty Images

Segundo o Global Times, apenas dez famílias mudaram-se efetivamente para os oito edifícios construídos há cerca de dois anos na cidade de Chengdu, na província de Sichuan — em algumas das varandas é possível ver plantas podadas e móveis no exterior. Os restantes apartamentos permanecem inabitados.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR