Desde que a última temporada de “Breaking Bad” terminou que Bryan Cranston não voltou à televisão como personagem principal, mas sete anos depois esse jejum chega ao fim com uma série de dez episódios com o título “Your Honor”, que vai estrear-se nos EUA em dezembro na Showtime.

Em “Your Honor” (cuja inspiração é a série israelita “Kvodo”), Bryan Cranston faz o papel de Michael Desiato, um juiz de Nova Orleães cujo filho adolescente, Adam, atropelou mortalmente um jovem e, de seguida, fugiu do local do acidente. Adam confessa o crime ao pai, que a partir desse momento se esforça para garantir que o crime passa despercebido e que nenhumas suspeitas recaem sobre o seu filho.

A história ganha contornos mais complicados quando se sabe que o jovem que morreu atropelado é o filho de um chefe de uma família do mundo do crime daquela cidade do Sul dos EUA.

A série é produzida por Peter Moffat (vencedor de um BAFTA com “Criminal Justice”), pelo duo Robert e Michelle King (“The Good Wife” e “The Good Fight”), Edward Berger (cuja mini-série “Patrick Melrose” ganhou quatro BAFTA) e também Liz Glotzer (“The Good Fight”, “LBJ”, entre outros).

Este é o regresso de Bryan Cranston à televisão desde “Breaking Bad”, mas não o regresso à representação desde a série que lhe deu seis Emmy. Nos últimos anos, Bryan Cranston foi a personagem principal de duas peças de teatro, ganhando um Tony por cada uma delas: “All The Way”, na Broadway, onde fez de Presidente Lyndon B. Johnson; e “Network”, em Londres.

Desde que “Breaking Bad” chegou ao fim, Bryan Cranston entrou em várias séries televisivas (incluindo “Curb Your Enthusiasm”, onde fez de psicanalista de Larry David), mas nunca como personagem principal.