A linha de crédito de 20 milhões de euros dirigida aos produtores de flores de corte e plantas ornamentais terá juros bonificados a 80%, a conceder pelo prazo máximo de quatro anos, informou o Governo.

A linha de crédito bonificada – cujas regras foram aprovadas em Conselho de Ministros na quinta-feira – foi criada para fazer face às dificuldades enfrentadas por estes produtores, decorrentes da atual situação que o país enfrenta, causada pela Covid-19.

De acordo com uma nota do Ministério da Agricultura, “pretende-se disponibilizar aos produtores do setor, a custos reduzidos, os meios financeiros necessários à manutenção da atividade, que lhes permita a liquidação ou renegociação de dívidas, junto de fornecedores de fatores de produção, de instituições de crédito ou demais entidades habilitadas por lei à concessão de crédito”.

“Esta é uma medida que visa criar condições de tesouraria para a retoma de um setor muito importante e que não usufruiu de outros apoios e foi muito afetado por esta pandemia”, esclarece a Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes na nota enviada.

Quanto ao financiamento desta medida, a versão preliminar do documento aprovado, a que a Lusa teve acesso, refere ser assegurada por verbas nacionais do orçamento de investimento do Ministério do Agricultura da responsabilidade do IFAP — Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas.