Líder histórica de vendas de pick-ups nos Estados Unidos da América, precisamente um dos mercados que mais afã revela por este tipo de modelos, a Ford aproveitou o anúncio do início da produção da nova geração da F-150 para alimentar a curiosidade em torno da versão 100% eléctrica daquela que é a pick-up mais vendida da marca e mais procurada nos EUA desde 1977.

Até agora, sabe-se muito pouco acerca desta proposta, pese embora a própria Ford reconheça que a electrificação da sua linha é um passo de crucial importância. Para mais, numa altura em que o mercado promete agitar com a chegada quase em simultâneo de uma série de novidades. Em 2021, vamos assistir ao lançamento não só da tão falada Tesla Cybertruck, mas também da muito promissora e mais adiantada Rivian R1T.

Brutal! Pick-up da Rivian vira como um tanque

Junta-se ao rol a Hummer EV, com a sua capacidade de andar para o lado tipo caranguejo e, se tudo correr como o previsto, a Badger – há que refrear ânimos quanto a esta última pois, de acordo com a imprensa internacional, parece que a Nikola promete o que é incapaz de cumprir.

Nikola: 5000 para reservar pick-up que ninguém viu

Seja como for, com tantos e tão jovens candidatos a disputar o mercado – até a Fisker já disse que vai querer uma “fatia” –, é esperada da Ford uma resposta à altura dos seus pergaminhos. Daí que o construtor de Dearborn, no Michigan, tenha investido 700 milhões de dólares para modernizar a linha de produção de onde já começou a sair a nova F-150 com motores de combustão. E será também aí, no Ford River Rouge Complex, que começarão a ser produzidos os protótipos da F-150 a bateria, a partir de 2021. Tudo para que o seu lançamento, nos Estados Unidos da América, ocorra em meados de 2022.

A F-150 eléctrica, que está a ser submetida a dezenas de milhares de horas de testes de resistência e milhões de quilómetros no mundo real e em simulação laboratorial, será mais potente do que qualquer F-150 disponível até agora, oferecendo aos clientes o menor custo total de operação ao longo da sua vida útil face a qualquer modelo da série F”, prometeu o chairman da Ford, Bill Ford.

Soube-se ainda que, além de ser a mais potente da gama, a nova F-150 EV vai montar dois motores eléctricos e ser superior às versões térmicas numa série de pontos, desde o torque à capacidade de aceleração. Mas não só. De acordo com a Ford, esta pick-up vai impressionar num item muito caro à autonomia de um veículo eléctrico, a capacidade de reboque, ficando desde já a promessa de que será superior à dos modelos actuais. Esta não é a primeira vez em que a marca da oval frisa este atributo, pois colocou um protótipo a arrastar uma fila de vários vagões de comboio.

8 fotos

Outra das garantias deixadas é que a pick-up norte-americana vai contar com um sistema de carga bidireccional, o que significa que pode fornecer energia à rede, e a capacidade de efectuar actualizações over-the-air. Contudo, não foi especificado se os updates se limitam ao sistema de infoentretenimento ou se se estendem ao restante software do veículo, como acontece com os Tesla. Até lá, fique com uma ideia das agruras a que anda a ser submetida a futura F-150 eléctrica: