As farmácias estão com receio de não ter vacinas contra a gripe suficientes para a procura. Espera-se uma maior procura, mas há menos vacinas do que no ano passado. O alerta é feito pelo presidente da Associação de Distribuidores Farmacêuticos, ao Jornal de Notícias, que avança com a notícia este sábado. Segundo Nuno Cardoso, as farmácias vão ter “menos cerca de 100 mil vacinas” comparativamente a 2019.

Também a presidente da Associação de Farmácias receia que não haja um número de vacinas suficiente. “Podem escassear para utentes mais carenciados e de grupos de risco”, afirmou Manuela Pacheco ao JN, destacando ainda uma falta de resposta por parte de alguns centros de saúde, o que leva as pessoas a recorrer às farmácias.

Esta sexta-feira, durante a conferência de imprensa desta sexta-feira sobre a situação epidemiológica em Portugal, a diretora-Geral da Saúde indicou que as campanhas de vacinação contra a gripe vão ser antecipadas para 28 de setembro e apelou a que “todos aqueles que têm indicação para se vacinar” o façam.

Conferência de imprensa da DGS. Portugal na terceira fase de crescimento dos casos de infeção