O líder do PSD/Madeira e presidente do governo regional, Miguel Albuquerque, reafirmou este sábado o objetivo de vencer as eleições autárquicas de 2021 nos onze concelhos da região autónoma, oito dos quais são governados por partidos da oposição e movimentos independentes.

“Não existe nenhuma razão para que o PSD não saia vencedor nas eleições do próximo ano e é nesse princípio e na certeza de reforçarmos o nosso poder autárquico que temos de nos concentrar, unidos e mobilizados rumo à vitória”, disse Miguel Albuquerque.

O dirigente social-democrata falava na abertura do conselho regional do partido, que decorreu no concelho de Santana, no norte da ilha da Madeira, no qual apelou à união dos militantes.

“Somos um partido que convive bem com a diferença e com a crítica, mas que não pode aceitar, muito menos nesta fase, diferendos internos, até porque o nosso adversário está lá fora e a nossa guerra não é, nem nunca foi, entre companheiros”, declarou.

Miguel Albuquerque disse que a vitória nas eleições autárquicas de 2021 é “mais um desafio a ultrapassar, com sucesso”.

No final da reunião em Santana, o conselho regional do PSD/Madeira manifestou-se contra a “demagogia acentuada” e o “embuste declarado” da esquerda regional, considerando que prefere estar do lado do Estado em prejuízo dos interesses locais.

Os social-democratas destacaram, por outro lado, as medidas e os apoios às famílias e empresas implementados pelo governo regional no decurso da crise pandémica e sublinharam a “eficácia o e profissionalismo” do modelo de controlo estabelecido ao nível dos aeroportos da Madeira e do Porto Santo.

“Este sistema tem-se revelado essencial na deteção e na minimização dos riscos de contágio, numa região que, felizmente e até ao momento, continua a manter uma taxa residual de novos casos e nenhum óbito, quando comparada ao restante território nacional”, refere o conselho regional do PSD.

Segundo dados do Instituo de Administração da Saúde (IASAÚDE), o arquipélago da Madeira regista um total de 198 casos de Covid-19, com 142 recuperados e 56 ativos.

Os social-democratas madeirenses reafirmaram também as críticas ao Estado por não conceder o aval ao empréstimo que será contraído pela região, no valor de 458 milhões de euros, para fazer face a crise socioeconómica gerada pela Covid-19.

“Contra a indiferença e a falta de resposta que o governo da República teima em manter – pese embora as inúmeras tentativas de diálogo e concertação levadas a cabo pelo Governo Regional – o conselho regional reitera que o PSD não desistirá de nenhuma das reivindicações expressas pela região e que delas fará eco, novamente, no próximo Orçamento de Estado para 2021”, refere.

Neste conselho regional foram aprovadas, por unanimidade, as contas relativas ao ano de 2019 e o regulamento da eleição da comissão política, do secretariado e do XVIII Congresso Regional do PSD/Madeira, agendado para os dias 21 e 22 de novembro, no Funchal.