Helsínquia anunciou esta quinta-feira uma diminuição do número de países cujos habitantes podem entrar sem restrições na Finlândia face ao agravamento da epidemia de Covid-19, continuando Portugal na lista dos indesejados.

A partir de segunda-feira, apenas os turistas de 13 países em todo o mundo poderão viajar para a Finlândia sem ter de cumprir quarentena.

A designada “lista verde” finlandesa integra os países onde foram detetados um máximo de 25 novos contágios por cada 100.000 habitantes e até agora incluía cerca de 20 Estados, como a Alemanha, um dos que ficou de fora.

Os 13 países com “livre-trânsito” são, na Europa, o Chipre, Letónia, Lituânia, Liechtenstein, Polónia e San Marino, e, fora do continente europeu, a Austrália, Coreia do Sul, Japão, Nova Zelândia, Ruanda, Tailândia e Uruguai.

O governo finlandês aconselha ainda os cidadãos a não viajarem para nenhum dos países fora da “lista verde”. De acordo com o executivo, a lista será atualizada semanalmente em função da evolução epidemiológica nos vários países até 23 de novembro. Depois as regras deverão mudar para os turistas dos países da União Europeia e do espaço Schengen, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.

O índice de contágio na Finlândia continua a ser um dos mais baixos da Europa, com apenas 16 infetados por cada 100.000 habitantes, apesar de ter subido nas últimas semanas. A Finlândia registou até agora 9.379 casos do novo coronavírus e 343 mortos.