Entre março e finais de agosto, a EDP autorizou o pagamento faseado de faturas a 78 mil famílias portuguesas. De acordo com a edição desta sexta-feira do Jornal de Notícias, durante esse período, a empresa recebeu em média 500 pedidos de flexibilização de pagamentos por dia.

Além destas 78 mil famílias, beneficiaram desta ajuda quatro mil pequenos negócios e 1.400 empresas, num valor global de 60 milhões de euros em faturas (agregados familiares e empresas).

Segundo os dados da companhia elétrica, referidos pelo Jornal de Notícias, os pedidos de flexibilização de pagamentos pelas famílias quase que duplicaram em relação ao mesmo período do ano anterior, num aumento de 180%. Já no caso das emprestas, quadruplicaram.

Este tipo de ajuda tem constituído um auxílio importante para famílias e empresas que têm sofrido as consequências da crise provocada pela pandemia de Covid-19. Por essa razão, o Conselho de Ministros decidiu aprovar nesta quinta-feira a extensão das moratórias bancárias até ao final de setembro de 2021 para particulares e empresas. A extensão não tem, porém, efeitos nos créditos ao consumo de particulares, para os quais não estão por enquanto previstas alterações.