São todos da mesma geração, são todos pilotos de Fórmula 1, são todos amigos. Alexander Albon, George Russell, Lando Norris e Charles Leclerc são quatro dos nomes mais entusiasmantes do automobilismo atual e estão unidos por uma amizade construída ao longo de uma adolescência passada nas garagens. Nada que, porém, afete a competitividade entre os pilotos da Red Bull, da Williams, da McLaren e da Ferrari.

“Somos todos muito próximos. Queremos que corra tudo bem uns aos outros, somos a nova geração a chegar à Fórmula 1 e apoiamo-nos mutuamente. Eles têm estado comigo, principalmente este ano, quando a imprensa e a comunicação social são duras, eles estão sempre lá. Falamos sobre tudo e 80% daquilo de que falamos nem sequer é sobre as corridas. Mas há uma regra que não está escrita: quando temos o capacete posto, não há amizade!”, contou Alexander Albon, esta semana, ao podcast F1 Nation.

Este domingo, os quatro amigos estavam em Sochi, na Rússia, para mais um Grande Prémio do Mundial de Fórmula 1. Lewis Hamilton, de forma pouco surpreendente, conquistou a pole-position e podia igualar o recorde de Michael Schumacher de 91 vitórias na F1 se vencesse a corrida. Verstappen saía de segundo, Valtteri Bottas de terceiro, Sergio Pérez de quarto e depois os dois Renault e os dois McLaren, intercalados. Leclerc era 10.º na grelha de partida e Vettel, protagonista de um acidente violento durante a qualificação, era 14.º.

No arranque, Bottas saiu melhor e ultrapassou Verstappen, chegando até a passar a primeira curva à frente de Hamilton mas perdendo a liderança logo curva 2. Ligeiramente atrás, Verstappen perdeu a terceira posição para Ocon, que entretanto tinha passado Ricciardo, mas os primeiros segundos de corrida originaram desde logo um safety-car. Carlos Sainz saiu muito largo e não conseguiu evitar uma colisão que partiu desde logo uma das rodas do McLaren, enquanto que Lance Stroll se despistou depois de um toque de Leclerc na traseira: safety-car em pista, velocidade controlada e Verstappen a ultrapassar Ocon e a recuperar o terceiro lugar no último fôlego de bandeira amarela.

A corrida de loucos que consagrou Verstappen, premiou Vettel e arrumou com os Mercedes – e a Netflix saiu a ganhar

E foi precisamente durante o safety-car que a maldição da Netflix se abateu novamente sobre Lewis Hamilton. O piloto inglês, assim como a Mercedes, estava a ser seguido pelas câmaras da plataforma de streaming este fim de semana, para as gravações de mais um episódio da terceira temporada da série “Formula 1: Drive To Survive”. Da última vez que isso tinha acontecido, no Grande Prémio da Alemanha do ano passado, Hamilton destruiu a asa dianteira, foi penalizado em cinco segundos e ainda deu um pião, passando em 11.º na reta da meta e terminando oficialmente em nono depois de ajustes na qualificação. Ora, novamente com a Netflix à perna, o piloto da Mercedes ensaiou duas vezes o arranque durante o período de safety-car, numa zona onde estava impedido de o fazer, e sofreu uma dupla penalização de 10 segundos.

No segundo arranque, o piloto da Mercedes segurou a liderança e acabou por cumprir os 10 segundos de penalização na volta 17, nas boxes, regressando à pista em 10.º e obrigado a uma corrida de escalada até aos lugares cimeiros. Hamilton precisou de pouco mais de dez voltas para voltar ao pódio, atrás do líder Botas e de Verstappen, e cavou desde logo um fosso para Pérez. Algo mais atrás, Leclerc era sexto, enquanto que Vettel estava em 16.º.

Até ao fim, já pouco ou nada se alterou. Hamilton não conseguiu aproximar-se e terminou mesmo em terceiro, Pérez alcançou um bom resultado para a Racing Point e terminou em quarto, Verstappen foi segundo e Bottas ganhou o Grande Prémio da Rússia, na repetição de um pódio que já tinha ocorrido cinco vezes esta temporada. Mais de um ano depois, na Rússia e não na Alemanha, Hamilton voltou a sofrer com uma aparente maldição com a Netflix e teve muitos problemas no fim de semana em que as câmaras estavam na garagem da Mercedes — e adiou a procura pelo recorde de Schumacher para o próximo domingo, em Nürburgring.