O partido de extrema-direita espanhol Vox, o terceiro maior no parlamento, apresentou hoje uma moção de censura contra o Governo socialista de Pedro Sánchez, alegando que “o edifício de 78 está em perigo”, uma alusão aos pactos de transição democrática.

“Assistimos diariamente nas povoações, no campo … A inquietação é um grito; o edifício de 78 está em perigo porque nunca se viu semelhante ataque: um Governo que ataca o rei, que é contra o cumprimento da lei … “, alertou o líder parlamentar da formação, Iván Espinosa de los Monteros, depois de ter registado a moção nos serviços do parlamento.

Para este partido de extrema-direita, o registo da moção é feito por “responsabilidade”: “A moção é um instrumento de que dispõem os partidos que acham que chegou a hora, porque estamos num momento muito sério para a nossa democracia”, defendeu Espinosa.

A Mesa do Congresso dos Deputados (câmara baixa das cortes espanholas) irá agora avaliar esta solicitação, que foi apresentada por mais de um décimo dos deputados (Vox tem 52 num total de 350).

Até agora nenhum outro partido com representação parlamentar manifestou o seu apoio a esta iniciativa, sendo de prever uma reduzida possibilidade de ser aprovada.

O partido socialista (PSOE), que lidera a atual coligação governamental minoritária, tem 120 deputados, seguido pelo Partido Popular (direita) com 88, o Vox com 52, o Unidas Podemos (extrema-esquerda que também está no executivo) com 35 e o Cidadãos (direita liberal) com 10, para só citar as maiores formações.