O Governo lançou esta segunda-feira um procedimento de recrutamento centralizado para completar a constituição de uma reserva de 1.000 técnicos superiores para a Administração Pública, depois de já terem sido selecionados 800, foi esta segunda-feira divulgado.

De acordo com um comunicado do Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública (MMEAP), o procedimento esta segunda-feira lançado, para selecionar 200 técnicos superiores “irá incidir nas áreas económico-financeira e estatística, nas quais foram selecionados menos candidatos para a reserva, bem como na área jurídica na qual foram identificadas necessidades adicionais”.

No anterior procedimento, o Governo tinha indicado que as contratações em falta seriam selecionadas em agosto, mas esta segunda-feira indicou que “o período de candidaturas irá decorrer entre 28 de setembro e 19 de outubro”.

As provas de conhecimento devem decorrer “no final de janeiro, nas cidades de Lisboa, Porto e Évora”, sujeitas às condições epidemiológicas associadas à pandemia de Covid-19, com a “avaliação psicológica em abril, antecipando-se que a bolsa fique constituída até ao final de 2021”, segundo o ministério de Alexandra Leitão.

Todos os cidadãos que cumpram os requisitos poderão candidatar-se. Além disso, os candidatos que se apresentaram ao procedimento antecedente nas áreas agora abertas (económico-financeira, estatística e jurídica) que tenham sido admitidos às provas de conhecimentos e que não tenham ficado na bolsa já constituída consideram-se a concurso desde que manifestem esse interesse”, pode também ler-se no comunicado do MMEAP.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR