A polícia espanhola confiscou 35 toneladas de haxixe em quatro veleiros de luxo utilizados por traficantes do leste da Europa, foi esta quarta-feira revelado pelas autoridades do país na ilha da Grande Canária.

Segundo a informação dada, trata-se da “maior operação da história” contra este tipo de tráfico de drogas feito no mar, tendo sido detidas 11 pessoas – nove cidadãos búlgaros e dois russos — nas embarcações com o valor estimado de cinco milhões de euros. Por outro lado, foi também estimado em 60 milhões de euros o valor de mercado da droga apreendida.

Os agentes envolvidos na operação consideraram que o seu trabalho confirma que as máfias do tráfico de haxixe estão a abrir novas rotas em redor das Ilhas Canárias e África, assim como ao longo da costa portuguesa perto da Galiza.

As novas rotas seriam uma resposta à pressão que as forças de segurança espanholas têm vindo a exercer nos últimos anos contra o tráfico deste tipo de substâncias no Campo de Gibraltar e estreito com o mesmo nome, no sul do país, locais tradicionais em que se faz este tipo de contrabando.

A operação marítima denominada Goleta-Gratil teve lugar entre 24 e 28 de setembro e envolveu quatro barcos patrulha, um helicóptero e um avião de vigilância aduaneira, para de um navio da Marinha espanhola, e foi possível depois de vários meses de investigações levadas a cabo pelas autoridades aduaneiras e Polícia Nacional.