O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, defendeu esta sexta-feira que se o antigo presidente centrista Paulo Portas encabeçar uma coligação CDS/PSD em Lisboa, nas eleições autárquicas, tem condições para vencer a câmara, atualmente do PS.

O jornal Público noticia hoje que o antigo vice-primeiro-ministro foi abordado indiretamente, no início do verão, para ser candidato à Câmara de Lisboa, e não terá rejeitado a hipótese.

No caso de Paulo Portas, creio que a sua capacidade política, o seu talento e o seu rasgo são mais do que consensuais e reconhecidos em Portugal, pelo que eu creio que o CDS e o PSD, unindo-se em torno deste candidato, poderiam efetivamente vencer a Câmara de Lisboa ao PS, desde que – a resposta pertence ao próprio – Paulo Portas esteja disponível para este desafio e o PSD assim também compreenda que em torno deste nome estamos em condições de formar uma aliança eleitoral”, disse o presidente do CDS-PP.

Francisco Rodrigues dos Santos foi questionado sobre esta possibilidade à margem de uma visita à Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Eu espero, no futuro, ter oportunidade de discutir com o doutor Rui Rio esta e outras possibilidades com vista às eleições autárquicas, dado que o CDS elegeu o PSD como o parceiro preferencial e acredita que, com este partido que é um coligacionista por natureza com o CDS, possa elaborar esta frente de centro-direita que é importante para derrotar a esquerda no maior número de câmaras possível”, assinalou.

Questionado se essas conversas estão para breve, respondeu apenas: “acredito que sim”.

Francisco Rodrigues dos Santos escusou-se também a responder se já falou com Paulo Portas.

A única coisa que eu posso dizer é que fico muito satisfeito, na qualidade de presidente do CDS, de verificar que os nomes mais sonantes e com mais capacidade para derrotar a esquerda em Lisboa são nomes provindos do CDS”, afirmou.

No início de setembro, o antigo ministro social-democrata Miguel Poiares Maduro sugeriu que PSD e CDS devem concorrer com uma lista única à Câmara Municipal de Lisboa, coligação que deveria ser na sua opinião liderada por Paulo Portas.

A 18 de setembro, na escola de quadros da Juventude Popular, o Poiares Maduro confidenciou que essa proposta “deu grande celeuma” dentro do PSD.

Já na semana passada, em entrevista ao programa Polígrafo, da SIC Notícias, o presidente do PSD, Rui Rio, elogiou as capacidades políticas do antigo líder do CDS-PP Paulo Portas, mas garantiu que “nada está decidido” sobre o candidato do partido para a Câmara de Lisboa.

“Eu não vou comentar nome nenhum para câmara nenhuma, designadamente para o Porto e Lisboa. O dr. Paulo Portas é hoje um dos políticos de referência e dos portugueses mais bem preparados para o exercício de qualquer cargo público”, elogiou na altura.

O líder do PSD reforçou ter “imenso respeito pelas capacidades” do antigo líder do CDS-PP, mas atalhou: “Não quer dizer que o PSD o vá apoiar para se candidatar à Câmara de Lisboa. Logo se vê, está tudo em aberto. Efetivamente é uma pessoa muito capaz hoje no panorama político”.