O PCP defendeu esta sexta-feira o reforço do serviço ferroviário em hora de ponta para evitar ajuntamentos nas estações, a abertura da linha de Leixões, a conclusão da Linha do Norte e a ligação internacional da linha do Douro.

Em comunicado divulgado após reunião da Direção da Organização Regional do Porto (DORP) do PCP com o sindicato dos trabalhadores do setor ferroviário, o partido criticou “a evidência da falta de capacidade da CP em assegurar um serviço capaz de responder à situação atual, decorrente do surto epidémico”.

O PCP defende “o reforço do serviço, principalmente em hora de ponta” em contraponto com a “confirmada redução e degradação do serviço prestado” através do “fecho ou redução de funcionamento da maioria das bilheteiras”.

Reiterando que a integração da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF) na CP, ocorrida em dezembro de 2019, foi “positiva”, o PCP entende que esta medida “precisa de ser acompanhada de um plano de investimento e desenvolvimento” da empresa “a longo prazo”.

O PCP defende que se “valorize as oficinas existentes na região e contrate mais trabalhadores de forma a criar condições para assegurar a capacidade de manutenção e produção de comboios no país”, destacando ainda “a necessidade de também a Rede Ferroviária Nacional (REFER) ser integrada na CP”.

Aquele partido quer ainda a “abertura a passageiros da Linha de Leixões”, inaugurada em 1938, e que une a Linha do Minho, na Estação de Contumil, ao Porto de Leixões, em Matosinhos, e que fez serviço de passageiros até 1987 e entre maio de 2009 e janeiro de 2011.

Um estudo recente da Trenmo, a pedido da Câmara de Matosinhos, demonstrou a viabilidade da reabertura desta linha a passageiros e as “inegáveis vantagens” na mobilidade municipal e metropolitana, adiantou em julho à Lusa o vereador dos Transportes, José Pedro Rodrigues.

Do conjunto de reclamações do PCP faz também parte a conclusão da modernização da linha do Douro, reabertura de ramais (nomeadamente da linha do Tâmega) e ligação internacional, bem como a conclusão da modernização da Linha do Norte, designadamente no troço Ovar-Gaia”.

O PCP pede ainda um estudo para a concretização da Linha do Vale do Sousa e o alargamento do canal ferroviário Ermesinde-Contumil.