O município de Albufeira criou uma linha de apoio à comunidade educativa com o objetivo de informar e minimizar a possibilidade de transmissão da Covid-19 e facilitar o regresso às aulas, anunciou hoje a autarquia.

Num comunicado, a autarquia do distrito de Faro revela que a linha LACE-COVID 19 (707 027 070) está disponível desde o início do ano letivo, todos os dias da semana, das 7h às 00h, contando com o apoio médico do Algarve Biomedical Centre (ABC), consórcio entre a universidade e o Centro Hospitalar e Universitário do Algarve.

Com o custo de uma chamada local os profissionais podem “auxiliar em casos suspeitos ou positivos, bem como em situações de dúvidas ou comportamentos a adotar em caso de alerta”, lê-se na nota.

O município sublinha que a nova linha “não pretende substituir a linha SNS24”, mas sim disponibilizar uma resposta “integrada no âmbito da Estratégia de Adaptação da Comunidade Educativa do (EACE) concelho” com vista a minimizar a possibilidade de transmissão do novo coronavírus.

Citado na nota, o presidente da Câmara Municipal de Albufeira, José Carlos Rolo, defende uma “aposta forte numa boa articulação entre a comunidade educativa, autarquia, autoridades de saúde e segurança para que o ano letivo decorra com segurança e tranquilidade”.

Para o autarca é fundamental “atuar de forma consciente e com todo o rigor” para que seja possível transmitir “confiança e segurança aos pais, alunos, professores, educadores e demais pessoal, o que temos feito desde o início”.

O município de Albufeira refere ter investido “perto de 200 mil euros” em serviços de apoio e diversos materiais no âmbito da EACE e procedido à reorganização das salas de aula, espaços comuns e de circulação.

Estas medidas foram concretizadas em articulação com o ABC e as direções dos agrupamentos escolares, tendo ainda sido realizados “testes biomoleculares ao pessoal docente e auxiliar”.

Segundo o comunicado foi também “reforçada pela GNR” a vigilância nos espaços envolventes às escolas, alargada aos estabelecimentos comerciais circundantes, com o apoio do serviço municipal de Proteção Civil. Este serviço tem, também, mantido a sua linha específica aberta 24 horas para apoio e esclarecimento à população.