O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) constituiu arguido, pelo crime de tráfico de seres humanos, um cidadão marroquino, confirmou fonte oficial do SEF ao Observador.

O sujeito em questão está na Unidade Habitacional de Santo António, no Porto, e foi lá colocado pelas autoridades depois da fuga de três homens que estavam a ser mantidos no Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária no Aeroporto do Porto. Ele não foi um dos fugitivos e foi transferido para esta unidade para se juntar à mulher, que foi logo lá colocada assim que o barco onde seguiam os dois chegou à costa portuguesa.

Segundo o Correio da Manhã, o homem terá chegado a Portugal, na região do Algarve, no final de setembro, a bordo de uma embarcação onde seguiam outros migrantes.

Esta é a primeira pessoa a ser responsabilizada pelos vários desembarques que têm ocorrido nos últimos tempos ao longo da costa algarvia — no total chegaram a solo português, pelo menos, 80 pessoas com recurso a este esquema.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O CM afirma ainda que o homem, por enquanto, mantém-se sujeito a Termo de Identidade e Residência.

A cidade marroquina de El Jadida é apontada como o local de origem das embarcações que têm rumado a Portugal em busca de uma entrada na Europa.