Um bom carro de F1, com Lewis Hamilton ao volante, é capaz de ir de 0-100 km/h em cerca de 2,1 segundos, dependendo da pista, pois isso determina o escalonamento da caixa de velocidades. Agora imagine um veículo, qualquer que seja, com duas ou quatro rodas, que consiga reduzir esta fasquia para 0,9 segundos. É menos de metade do tempo, isto contra um F1 com um mínimo de 1000 cv na altura do arranque.

Pois bem, a Silver Lightning é a moto eléctrica mais rápida de drag race, concebida e construída pela equipa dinamarquesa True Cousins, que há dias se tornou recordista mundial de arranque. A primeira vez que os “verdadeiros primos” se concentraram nas motos eléctricas, surgiram numa prova de arranque com um veículo alimentado por bateria e um motor com apenas 12 kW. Isto foi há 12 anos, porque desta vez montaram o piloto numa moto com 100 vezes mais potência, 1200 kW, o que equivale a 1631,5 cv.

Os True Cousins deslocaram-se propositadamente a Inglaterra, à pista de drag race Santa Pod Raceway, em Bedfordshire, com um único objectivo: bater o recorde mundial. Mas este permanecia imbatível há oito anos (6,94 segundos no ¼ de milha), tendo sido estabelecido pela lenda do drag race em duas rodas Larry “Spiderman” McBride, um “jovem” com mais de 60 anos que continua a amealhar troféus e títulos, sobretudo em Top Fuel, as motos com motores de combustão a “nitro”.

Para bater o recorde, cada candidato tem direito a nove tentativas. Nos primeiros seis arranques, a Silver Lightning, com Hans-Henrik Thompsen aos comandos, nunca conseguiu baixar dos 7,15 segundos. Mas à sétima foi de vez e o cronómetro parou nos 6,87 segundos, o novo recorde do mundo. Mas a equipa acreditava poder ir mais longe, daí que tenha puxado um pouco mais pela potência do motor, o que apenas incrementou o patinar no momento do arranque e resultou num tempo mais lento. Na derradeira tentativa, os True Cousins baixaram a pressão do pneu traseiro para 9 PSI, para aumentar a tracção, e retiraram mais um centésimo ao recorde, fixando-o em 6,86 segundos, tempo durante o qual a Silver Lightning atingiu 307 km/h, depois de passar pelos 100 km/h em 0,9 segundos. Veja aqui como tudo aconteceu:

Agora compare a prova de arranque da moto eléctrica com a recordista da categoria Top Fuel, com 1500 cv, pilotada por Larry McBride. O recorde do mundo para motos de drag race com motor de combustão pertence-lhe, com 5,50 segundos e 424,7 km/h: